EPISÓDIO 15, PRIMEIRA SÉRIE – AÇORES

Este é o décimo quinto de vinte episódios, que fizeram parte da primeira série do programa ‘A Onda da Rita’, com transmissão na SPORT.TV3 durante o ano de 2009. Trata-se do segundo de três episódios sobre as encantadoras e únicas ilhas açoreanas.

Neste episódio Rita Pires viaja pela Ilha de São Miguel na companhia de alguns amigos, bodyboarders também, e percorre alguns do sítios mais emblemáticos desta ilha. Lagoa das Furnas, Banhos Quentes do Poço da Beija, Lagoa das Sete Cidades e os Chás da Gorreana, marcaram o roteiro turísticos, em 10 dias de viagem pelo arquipélago. Os dez minutos do episódio, são compostos, na sua maioria, por muita acção dentro de água, em duas sessões que marcaram a estadia nesta ilha, e que tiveram lugar na praia dos Areias de Santa Bárbara, na Ribeira Grande.

Sobre a Lagoa das Setes Cidades:

A lagoa das Sete Cidades constitui o maior reservatório natural de água doce de superfície dos Açores, ocupando uma vasta área que chega aos 4,35 quilómetros quadrados, com uma profundidade de 33 metros.

Caracteriza-se pela dupla coloração das suas águas, sendo dividida por um canal pouco profundo, atravessado por uma ponte baixa que separa de um lado um espelho de águas de tom verde e, do outro, um espelho de tom azul.


Essas características, e a beleza da paisagem envolvente, deram lugar a que surgissem belas lendas sobre a sua origem e formação, inclusivé a que a liga ao mito da Atlântida. A lagoa, bem como a sua zona envolvente, encontra-se classificada como Paisagem Protegida.

A Lagoa das Sete Cidades localiza-se no fundo da caldeira das Sete Cidades, na freguesia de mesmo nome, na ilha de São Miguel, nos Açores. A caldeira foi formada por colapsos sucessivos de dois relevos que a circundam, e tem um diâmetro de 400 metros. É uma das maiores caldeiras de abatimento do arquipélago. Os seus bordos apresentam, na sua maior parte, vertentes muito inclinadas.

Inscreve-se numa área de montanha de relevo bastante acentuado, com falésias interiores, profundas ravinas e sulcos em cujos leitos correm águas torrenciais. É uma área importante em termos de endemismo, conservando vestígios da vegetação primitiva do arquipélago. Representa também uma importante zona de passagem para aves migratórias, muitas das quais em perigo de extinção. Encontram-se igualmente aves endémicas dos Açores, como o pombo-torcaz-dos-Açores, o melro-preto e a estrelinha. Nas águas das lagoas da região encontram-se várias espécies de peixes introduzidas pelo Homem, como por exemplo a carpa, o lúcio, a perca, o ruivo e a truta.

Aqui fica o 15º episódio da 1ª série d’A Onda da Rita em S. Miguel/Açores:

artigos idênticos:

Top