Palavras de Vencedor – Passatempo Dragon

Jorge Brito foi o fã d’A Onda da Rita que ganhou o Passatempo Dragon, no passado mês de Julho, e por isso ficou com um espectacular par de óculos Dragon. A “Onda da Rita” esteve à conversa com este designer de 35 anos e que também é bodyboarder. Um amante da vida, do sol, mas acima de tudo, do mar e do bodyboard. Ficou tão feliz com o prémio que nos enviou uma ilustração sua em modo de agradecimento (foto). Parabéns Jorge!

Jorge, o que te levou a participar no Passatempo Dragon?
Um par de óculos novos… e da Dragon, oferecidos pela Onda da Rita.

E o que tens a dizer sobre a experiência?
Foi muito interessante, porque primeiro, nunca tinha participado em nenhum concurso, depois, porque ganhei e, em terceiro, porque vi ali uma oportunidade de mandar “calar” de uma maneira muito subtil, engraçada e simpática a minha cara metade, a Vera, com o nome do modelo dos óculos (Calavera).

O que pensas do programa “A Onda da Rita”?
Um programa único, sobre ondas em Portugal e lá fora, montado sobre uma estrutura muito sólida, tendo como ponto de partida a nossa orgulhosamente Campeã Nacional de Bodyboard, a estimada Rita Pires. O Bodyboard é para mim um dos meus pilares de equilíbrio vital. Pena é que não conseguimos projectar mais esta plataforma, pois muita gente não conhece o seu potencial.

E o que tens a dizer sobre a atleta Rita Pires?
Cada vez é mais difícil encontrarmos pessoas super humildes e lindas como a Rita e o Romeu. Sobre a Rita, que já tive oportunidade de conhecer, acho-a uma desportista dedicada, flexibilidade comprovada, dinâmica, super comunicativa e muito simpática.

Fala-nos um pouco também sobre o teu trabalho como designer e sobre essa tua paixão pelo design.
Era bom que fosse trabalho efectivo, para já e, neste momento, é um hobbie, um plano “B”. A minha vertente profissional efectiva é o oposto, como designer trabalho como freelancer já há algum tempo, mais efectivo desde que a minha filha Bruna nasceu. A paixão vem com a simplicidade da infância, o gosto pelo traço, pelos riscos, cheiro do carvão e pelas infindáveis possibilidades de uma folha branca, o que mais gostava no infantário ou na escola era: “façam um desenho, tema livre”… daqui vem por defeito todo um trabalho de um Designer: a cor, o lettering, as imagens, as fotos e tudo o que lhe está associado.

artigos idênticos:

Top