Surf sustentável é tema de curta-metragem

A paixão pelo surf e a natureza levou o designer Thomas Scott a buscar uma melhor relação entre o surf e o meio ambiente por meio das suas pranchas de agave (um género de planta) e outros materiais. A sua história transformou-se numa curta-metragem assinado pela Capim Filmes, produtora do Rio de Janeiro.

O filme intitulado Agave Sufboards mostra a trajectória do shaper e designer, desde 2004. Ele testou outras matérias-primas naturais para confeccionar pranchas, na tentativa de eliminar a utilização de materiais que trazem danos ao meio ambiente, como o poliuretano.

Segundo o shaper, vários surfistas preocupam-se com causas ambientais, mas esquecem-se de que as pranchas convencionais não são ecologicamente “correctas”, explicou Thomas.

Um dos materiais escolhidos por Scott foi a agave, uma planta mexicana que surgiu para ele como uma alternativa à madeira de balsa, normalmente apreciada por ser leve.

Além de serem pranchas funcionais e quase tão leves quanto uma de material tradicional (só 30% mais pesada), as pranchas de agave são verdadeiras obras de arte.

Mesmo com dificuldades para encontrar o material no Rio de Janeiro, Scott produz as pranchas em pequena escala, experimentando e testando outras matérias-primas naturais como o miriti, espécie de madeira proveniente da palmeira típica da Amazónia.

Vê aqui o brilhante documentário de curta-metragem sobre “Agave Surfboards”:


artigos idênticos:

Top